A ouvidoria do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) lançou mais uma ferramenta para aproximar o cidadão dos serviços prestados pela Justiça Eleitoral. Por meio do WhatsApp (71) 9 9602-7777, a atendente virtual ‘Clara’ facilitará o grande fluxo de solicitações recebidas diariamente pela central de atendimento do órgão. O serviço, que entrou em atividade dia 13/10/20, funcionará 24 horas, todos os dias da semana.

De acordo com a ouvidoria, essa inovação virtualizada guiará o eleitor por todos os assuntos prestados pelo órgão, a exemplo de emissão de documentos, esclarecimento de dúvidas, certidões, consulta de local de votação, links de acesso, seguidos do passo a passo e telefones de contato. Mesmo assim, quando chegar em determinado ponto em que ‘Clara’ não consiga esclarecer as solicitações, o cidadão será direcionamento para atendimento humanizado, realizado de segunda a sexta-feira das 7h às 18h  e sexta-feira.

Para acionar contato com a atendente virtual, será necessário que o eleitor dê um “oi” e, em seguida, digite o número do assunto que deseja tratar para ser orientado. Por exemplo, se quiser obter informações sobre título, deverá clicar na opção 1 (um), em seguida, aparecerá outras alternativas: como tirar 1ª via do título (opção 7), situação eleitoral (8), consultar local de votação (9), multa eleitoral (10) e assim por diante. A mais nova ferramenta é alimentada diariamente.

Conforme o juiz ouvidor, Freddy Carvalho Pitta Lima, a maior preocupação do TRE baiano é atender com agilidade e informações corretas em tempo hábil. ‘Clara’ foi lançada para auxiliar na realização das Eleições Municipais 2020, a serem realizadas no dia 15 de novembro. No entanto, a intenção é que sua funcionalidade permaneça na ouvidoria como mais um meio de comunicação permanente. O projeto foi desenvolvido e implementado pelo chefe da ouvidoria, Venícios Belo.

QR Code

Outra novidade é o leitor de código de barras, que após ser escaneado direcionará automaticamente o eleitor para o atendimento virtual. O QR Code está disponibilizado no site do TRE-BA e nas redes sociais oficiais do Regional. Esta funcionalidade direcionará o eleitor automaticamente para assistente virtual.

 

TRE-BA inicia distribuição de equipamentos de segurança para mesários

 

Dia 13/10/20, foram disponibilizados EPIs e cartazes doados ao Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), para envio às Zonas Eleitorais do Sudoeste baiano. O esperado é que até dia 15/10, nova remessa seja liberada, e que até sábado (17/10), os EPIs das Zonas da capital já possam ser entregues.

Nos próximos dias, as Zonas deverão receber da Assistência de Transporte (ATRAN) comunicado quanto à previsão de data para recebimento dos materiais. “Tem sido um trabalho complexo, que requereu muita atenção de nossa parte, tamanha a quantidade de itens e a logística envolvida.”, afirmou Lutero Silva, chefe da Seção de Gestão de Almoxarifado (SEGEA).

Entre os itens estão álcool em gel e líquido a 70%, máscaras descartáveis, face shields, cartazes e adesivos, que serão utilizados por mesários, pessoal de apoio e eleitores, no dia da votação.

 

Serviço de mesário vale como atividade extracurricular para universitários

 

A atividade extracurricular representa uma parcela importante na formação do estudante universitário. Uma oportunidade para atender a este requisito em algumas instituições, e até mesmo para ampliação do próprio currículo, é atuar como mesário voluntário.

Nas eleições 2020, não será diferente. Além de dar sua contribuição no processo de escolha dos próximos mandatários do executivo municipal, o estudante universitário que pretende participar da festa da democracia pode ter acesso a este benefício fazendo sua inscrição no projeto Mesário Voluntário do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA).

O programa conta com universidades e faculdades conveniadas e oferece até 60 horas de atividades complementares como contrapartida. “A quantidade de horas que podem ser recebidas, por turno de eleição, depende da instituição”, explica a presidente da comissão de mesários do TRE-BA, Maria do Socorro Gouveia. De acordo com a servidora, o processo de renovação do convênio acontece após o vencimento do contrato, quando o tribunal entra em contato com a instituição para saber se tem interesse em renovar.

Para a presidente da comissão de mesários, a participação dos universitários como membros de mesa receptora de votos é de grande importância. “Para a Justiça Eleitoral porque dá a oportunidade aos cidadãos exercerem sua cidadania, de forma voluntária; por ter como participantes do pleito eleitoral pessoas com um nível elevado de conhecimento, de compreensão para exercer um trabalho tão importante neste evento democrático. Para os universitários pela oportunidade de estarem prestando um serviço tão relevante para a nação; pelo benefício das horas extras curriculares; por estarem participando como fiscais do processo eleitoral, garantindo a lisura do pleito.”

Incentivo

O estudante universitário Pedro Luís Chrysostomo de Oliveira tinha 18 anos quando atuou como mesário voluntário pela primeira vez, em 2016. A motivação inicial para se candidatar ao programa veio por influência do próprio pai, servidor da justiça eleitoral.  “Primeiramente, por recomendação do meu pai, e posteriormente, veio o gosto de poder servir como cidadão e auxiliar as pessoas na hora do voto”, reconhece o estudante.

Por ser universitário, conta a seu favor o benefício de poder usar as horas de serviço nas mesas receptoras de votos comadas como atividade extracurricular. “É um incentivo muito grande para jovens universitários, pois além deles cumprirem o seu papel como prestador de serviço para a justiça eleitoral, eles buscam esse incentivo para poder conseguir essas horas extracurriculares. Seria uma via de mão dupla, onde todo mundo sairia ganhando”. O estudante lembra ainda outros benefícios em ser mesário. “Você pode tirar folga em qualquer área que você trabalha e você tem o ticket alimentação”.

Este ano, Pedro vai para sua segunda eleição como mesário no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, onde vota e atua na mesa receptora. A convocação chegou via Whatsapp. Além de receber o chamado pelo aplicativo de mensagem, o estudante destaca outra praticidade deste ano, o treinamento não presencial. “Muito mais prático com a feitura do aplicativo dos mesários onde você tem um tutorial muito mais explicativo e interativo para você fazer as atividades e conseguir retirar o certificado no final do curso”.

Benefícios e vantagens

Quem for atuar como mesário nas eleições municipais de novembro recebe capacitação e ganha uma nova experiência no exercício da democracia. Em razão da pandemia da Covid-19, o treinamento será realizado preferencialmente pela modalidade à distância (Ead). A capacitação acontece no Portal de Educação a Distância do TSE (https://educacao.tse.jus.br/), e pelo aplicativo Mesários, da Justiça Eleitoral, que pode ser baixado a nas lojas virtuais Apple Store e Google Play.

O mesário tem direito a dois dias de folga por cada dia trabalhado e de treinamento, sem perder o salário. As folgas devem ser negociadas com o empregador da época da prestação do trabalho como mesário. O serviço prestado não é remunerado, contudo o mesário receberá auxílio-alimentação, atualmente no valor de R$40,00 (quarenta reais).

Além dos benefícios já citados, o mesário também conta com algumas vantagens. Em caso de empate em concurso público, por exemplo, o mesário pode ter vantagem, se o edital previr esse critério. E se ele estiver na universidade, pode validar o serviço como horas complementares, a depender do convênio/acordo firmado entre o TRE com as faculdades e universidades.

Como ser um mesário?

Se você quer se voluntariar:

  • Acesse a página: https://apps.tre-ba.jus.br/portal/#mesarios/inscricao;
  • Ou faça seu cadastro pelo aplicativo E-Título;
  • Ou entre em contato com o cartório eleitoral em que está inscrito como eleitor.

Fonte: Ascom TRE-BA